O que é Hotjar
Blog

Hotjar: entenda o que é mapa de calor e como realizar 8 tipos de teste

Rafael Damasceno

Monitorar seu site e fazer análises dos resultados é fundamental para melhorar cada vez mais a performance e aumentar a taxa de conversão.

É por meio de ferramentas de marketing digital, como Google Analytics, SemRush ou Moz que você entende o comportamento do visitante no seu site. Se utilizadas corretamente, explorando todo seu potencial, podem trazer dados relevantes que, com certeza, vão ajudar a aprimorar cada vez mais a performance do seu site.

Outra dessas ferramentas trouxe ainda mais uma perspectiva sobre o que os usuários fazem dentro de um site: o Hotjar.

O que é Hotjar?

Fundado em 2014, o Hotjar cria um “heat map“, ou mapa de calor, que indica onde as pessoas mais clicam e até onde rolam a página. É possível ainda assistir gravações da tela de alguns visitantes.

O mapa de calor é útil de diversas formas: pode apontar elementos que confundem usuários, locais que podem converter mais e o comportamento geral do visitante. Com isso, você pode rodar testes A/B e observar qual versão altera para melhor a navegação.

Para qualquer site que deseja aumentar sua taxa de conversão, esses conhecimentos são valiosos.

Para facilitar, o Hotjar possui uma versão gratuita, com análise de 2 mil visualizações de páginas por dia e alguns relatórios úteis. Mas, antes de ir correndo abrir a sua conta, que tal entender um pouco melhor sobre as potencialidades desse serviço? 

Confira uma guia prático e bastante completo sobre mapa de calor a seguir.

Quais são os benefícios do Hotjar?

O mapa de calor gerado pelo Hotjar é assim:

mapa de calor

Essas “manchas” mostram os lugares mais e menos clicados pelos visitantes.

Existem ainda outros dois formatos de mapa de calor. O de movimento:

mapa de calor

E de rolagem:

mapa de calor

Neste último caso, é possível até mesmo saber qual porcentagem de visitantes chegou até determinada dobra do site. Mas, como já citei ali em cima, um dos principais benefícios do Hotjar é realizar testes A/B. Para realmente saber o que está dando certo, quais títulos são melhores, quais imagens e botões convertem mais, etc, é preciso testar. 

Vamos supor, por exemplo, que você tenha uma hipótese, baseada no nosso post sobre a anatomia de uma landing page, de que os benefícios não estão claros o suficiente. Com o uso desses mapas é possível fazer 8 diferentes testes para identificar determinados comportamentos dos usuários e utilizar essas informações para melhorar suas páginas. Confira a seguir.

Quais são as funcionalidades do Hotjar?

Agora que você já sabe como é o mapa de calor do Hotjar, veja como funciona para otimizar a conversão:

  1. Teste de links
  2. Teste de distração
  3. Teste de informação
  4. Teste de dispositivo
  5. Teste de profundidade
  6. Teste de engajamento
  7. Teste do ‘Header”

1- Teste de links

Com este teste é possível descobrir se os visitantes estão clicando em imagens, títulos ou outros elementos que, na verdade, não são links.

Perceber isso é muito importante pois mostra que os usuários estão tentando interagir com sua página e, ao se verem frustrados nessa intenção, podem acabar por abandoná-la.

Nesse caso é preciso proporcionar alguma interatividade a esses elementos clicados, de preferência sem fazer que o usuário deixe a página.

2- Teste de distração

Os mapas de movimento do Hotjar mostram que o mouse passeia erraticamente pela página, sem se concentrar nos locais de interesse e nas mensagens principais. Isso indica que há elementos de distração que impedem o usuário de encontrar o que procura e ele acaba não interagindo com botões e links.

Para resolver esse problema é preciso pedir feedback dos usuários e redesenhar a página. O Hotjar dispõe de uma ferramenta chamada de “Feedback Pool”, que permite interagir com o usuário no próprio site, fazendo perguntas estratégicas para ele, veja:

3- Teste de informação

Se um mapa de calor do Hotjar mostrar que uma área específica da página tem uma alta taxa de movimentos e cliques, enquanto outras estão sem atividade, isso indica que essa área precisa ser melhor aproveitada.

Retire os elementos que têm pouca interação e aumente as informações relevantes nas áreas altamente acessadas.

4- Teste de dispositivo

Pode existir uma diferença marcante de comportamento, cliques, visualizações e movimento em diferentes tamanhos de tela. Isso indica que sua página precisa ser otimizada para os dispositivos onde a performance é pior.

Fonte.

5- Teste de profundidade

Muitas vezes, os usuários não se dão conta que existe mais conteúdo na parte inferior de sua página. O Hotjar consegue perceber isso porque o mapa de rolagem mostra que os usuários não estão chegando até esse conteúdo no fundo da página.

Na maioria das vezes, isso acontece porque o design da página apresenta um “falso final”. Isto é, uma faixa horizontal, um espaço vazio exagerado ou outros elementos estão dando a impressão que a página termina ali.

Além de resolver este problema de design, incluir links âncora para partes inferiores da página pode ajudar.

6- Teste de engajamento

Poucos cliques e movimento em áreas críticas de seu site exigem, mais uma vez, a solicitação de feedback dos usuários. Dessa forma, é possível descobrir o que eles procuram e não acham e, com estas informações, refazer o design da página. Continue monitorando e ajustando até resolver o problema.

“Fold” é a parte inicial de sua página, visualizada assim que o usuário entra. O que está abaixo dessa área é chamado de “under the fold”, que poderia ser traduzido por “abaixo da dobra”.

Se um “heatmap” do Hotjar detectar que existe muito mais engajamento em áreas “under the fold”, a ação indicada é transferir estes elementos para a parte inicial de visualização da página ou incluir links âncora na visualização inicial direcionando para essas áreas de alto engajamento.

7- Teste do ‘Header”

A parte superior da página, onde é comum se colocar um menu de navegação, pode estar roubando atenção de seus usuários e espaço de outras informações importantes.

Quando os “heatmaps” do Hotjar detectam uma grande interação com essas áreas, isso mostra que os usuários estão apelando para o menu principal. Isso acontece porque não conseguem achar intuitivamente, navegando livremente pelo site, as informações que desejam. Isso indica que é preciso repensar seu layout.

Agora que você entendeu melhor quais são as funcionalidades do Hotjar, veja algumas alternativas.

Quais são as outras ferramentas de mapa de calor?

Clicktale

Uma ferramenta que usa a análise da linguagem corporal dos usuários além dos “heatmaps” para fornecer insights para a otimização de sites.

O Cliktale conta com cinco tipos de heatmaps: movimento do mouse, clicks, atenção, rolagem e análise de links, que fornece dados estatísticos pormenorizados do comportamento dos usuários.

Crazy Egg

O site se define como um par de óculo e raios-x que permite que você veja exatamente o que as pessoas estão fazendo em seu site.

Os heatmaps disponíveis no Crazy Egg são 3: o mapa de clicks, o mapa de rolagem e um mapa que eles chamam de confete, que indica a origem dos cliques em seu site e quais geram mais cliques.

Agora, além de saber o que é Hotjar, você também conheceu o Crazy Egg e o Clicktale.

Nós desenvolvemos uma metodologia detalhada que extrai o máximo de conhecimento e aprendizado de ferramentas como Hotjar, a fim de aumentar as conversões dos sites de nossos clientes.

Que tal conversão com um de nossos consultores para saber mais? Nós com certeza podemos ajudar você a transformar seus resultados.

De curioso a cliente

Um passo a passo eficiente para transformar seus visitantes em compradores

baixar e-book