Blog

O que é um sitemap visual e como criar um

Íris Marinelli

Criar ou ajustar um website não é uma tarefa simples. A começar pela quantidade de informação que você precisa organizar: como deixar as páginas fáceis de navegar para todo tipo de usuário? Um sitemap visual pode ajudar nisso. 

O sitemap pode ser um arquivo XML que você adiciona ao seu site a fim de comunicar ao Google a organização das páginas.

Neste artigo, vou falar especificamente da versão visual, utilizada para definir a arquitetura de um site. 

Essa ferramenta é ideal quando você quer oferecer uma boa experiência ao usuário. O sitemap visual ajuda a guiar as pessoas até seu objetivo de forma fluida. É assim que você garante mais conversões.

Confira, a seguir, as informações que você precisa para criar o seu sitemap visual.

O que é sitemap visual?

Qual tipo de conteúdo você deve ter no seu site? Como deve ser a estrutura do menu? E o nome das páginas? O sitemap visual responde a essas e outras perguntas. Basicamente, ele é um diagrama que mostra a hierarquia de conteúdo de um site, ou a arquitetura da informação.

Você deve começar pela homepage e detalhar todos os outros caminhos que podem ser seguidos pelos usuários, quais páginas se ligam diretamente a ela e quais se ramificam a partir daí.

A ideia é ajudar os profissionais da equipe a planejarem a usabilidade do site e entender qual é a relação entre as páginas. Assim, você evita deixar o usuário perdido quando ele chega ao site, reduzindo os abandonos.

Veja outros motivos para criar um sitemap:

  • Confirmação se o site atende aos objetivos e ao propósito definidos antes de seu início. Ao observar a representação visual, devemos entender, logo de cara, qual é a conversão mais importante e que é fácil chegar até ela. 
  • A produção de um site envolve vários tipos de profissionais. O sitemap visual ajuda a manter uma unidade de informação e evita o desencontro. Todos trabalham por um mesmo objetivo.
  • Eliminação de páginas desnecessárias. O objetivo principal é guiar o usuário com facilidade até a conversão. Muitos sites acabam colocando empecilhos nesse caminho com páginas desnecessárias. Acontece também de páginas terem o mesmo conteúdo sem necessidade. O sitemap ajuda a identificar esses problemas.

Como fazer um sitemap visual?

A boa notícia é que você não precisa, necessariamente, ser um designer para criar um sitemap visual. Basta ter uma base para desenhar blocos e linhas. Garanta que seu sitemap tenha os seguintes elementos:

  • Comece pela homepage, que é a raiz de tudo
  • Em cada item, inclua um número de referência (de acordo com a hierarquia) e um rótulo, que pode ser o título da página
sitemap visual

Veja outras dicas para um bom sitemap visual:

Faça do sitemap o primeiro passo do processo de design

Se tudo começa com um material que guie o projeto, as chances de ter sucesso são muito maiores. Ao construir uma hierarquia que faz sentido desde o início, você garante que os visitantes terão uma boa experiência ao navegar pelo site. Além disso, se você tem recursos para entender melhor o seu cliente e/ou usuário, não deixe de utilizá-los. Já falamos por aqui sobre as pesquisas com usuários, vale a pena conferir e aplicar as informações colhidas na construção do sitemap.

Revise o conteúdo existente

Agora, se seu site já existe e você quer ajustá-lo, vale realizar uma revisão de todas as páginas existentes. Comece pela homepage e crie uma estrutura do que o seu site é agora a fim de analisá-la e entender o que deve mudar. Você provavelmente vai descobrir otimizações possíveis que farão o fluxo de navegação ficar mais organizado. Quem sabe até pode excluir algumas páginas? O sitemap visual é um ótimo jeito de fazer toda a estrutura ficar mais clara.

Priorize páginas

Quanto mais longe da home uma página estiver, mais difícil é para o visitante chegar até ela. Por isso, páginas que são importantes no processo de venda devem ficar nas primeiras “camadas”.

Fique alinhado aos modelos mentais mais comuns

Inconscientemente, quando você entra em um site, espera ver uma lógica já estabelecida. Se você quiser saber o preço, por exemplo, vai procurar por uma página com o título “preços”. Tente não fugir desses modelos mentais e evite confundir a sua audiência. Para entender a forma como o usuário pensa, você pode realizar testes de usabilidade, especialmente a classificação de cartões. Confira mais informações aqui.

Conheça a regra dos três cliques

Existe uma regra de web design que diz que o usuário não deve precisar de mais do que três cliques para chegar a qualquer página do site. Um sitemap visual ajuda a visualizar o caminho com facilidade. Descubra quais são os passos obrigatórios e quais podem ser descartados ou combinados com outros.

Seu site não deve ser de um jeito para sempre

Nenhum trabalho de otimização deve terminar. É sempre possível melhorar a experiência do usuário e aumentar a taxa de conversão. De tempos em tempos, revise o sitemap e descubra formas de melhorar o caminho do usuário dentro do site. Lembre-se de testar qualquer mudança antes de colocar no ar – veja um passo a passo aqui.

O que fazer depois do sitemap visual?

Muito bem, com essas dicas, você já possui uma estrutura para seu site. O próximo passo é criar o wireframe, que será a expansão do sitemap, um pouco mais próximo do layout de fato. Com base na organização descrita no sitemap, você poderá fazer um “rascunho” da proposta de cada página. 

O wireframe é um elemento muito importante no processo de otimização da taxa de conversão (CRO). Saiba mais sobre essa ferramenta e como construir o seu.