técnicas de copywriting
Blog

Como técnicas de copywriting podem aumentar conversões

Rafael Damasceno

Não basta pesquisar, conhecer seu público e passar objetivos claros. Boas técnicas de copywriting exige que seu conteúdo seja informativo e relevante, sem ser maçante; persuasivo, sem ser promocional; profundo e baseado em fatos, sem perder a fluidez.

É, a vida de copywriter não é fácil!

Nesta postagem, você vai conhecer sete técnicas de copywriting que são amplamente utilizadas e trazem excelentes resultados.

Mas fique atento: como em tudo que se refere à otimização de conversão (Conversion Rate Optimization), você deve sempre analisar dados e fazer testes. O ideal é sempre refinar seu texto em novas versões por meio de testes A/B, a única maneira realmente efetiva de se assegurar dos melhores resultados.

O que é copywriting?

A tradução do termo em inglês é “redação”, mas, nesse caso, se refere ao texto produzido especialmente para campanhas de marketing.

Todo o texto que vemos em páginas voltadas para venda, anúncios, landing pages, propagandas na TV, dentre outros, pode ser chamado de copywriting. Sempre que o objetivo é convencer alguém de alguma coisa, trata-se desse tipo de redação.

Por falar em persuasão, vamos entender um pouco sobre como fazer um bom copywriting.

Como fazer um bom copywriting? Seja persuasivo

Antes de passarmos às técnicas de copywriting, é importante ter em mente que este tipo específico de escrita tem um objetivo comercial. Isso não significa que seu texto deve estar sempre cheio de ofertas e exclamações apelativas. Não é isso.

O que queremos deixar claro é que existem técnicas para se escrever um texto jornalístico, um romance, um conto, dissertações e até para cartas de amor. E as técnicas de copywriting não seguem, necessariamente, as mesmas regras destas outras, quando é usada em marketing digital.

Por isso, para entender como fazer um bom copywriting, esqueça um pouco do que aprendeu com seu professor de redação. Lembre-se que este tipo de escrita tem outros objetivos e, por conta disso, outras técnicas. 

Vamos a elas?

7 técnicas de copywriting

  1. Crie títulos atraentes
  2. Proporcione escaneabilidade
  3. Facilite e dê ritmo à leitura
  4. Evite repetir palavras
  5. Não use palavras muito difíceis ou longas 
  6. Use metáforas e exemplos
  7. Use a voz ativa

1 – Crie títulos atraentes

Esta é a primeira regra e uma das mais importantes. Isso porque o título pode tanto atrair o leitor quanto despertar sua curiosidade para a leitura. Confira algumas dicas clássicas de como fazer bons títulos:

  1. Use números no início do título.
  2. Use, no máximo, 65 caracteres.
  3. Seis palavras são suficientes.
  4. Desperte a curiosidade com perguntas. Por exemplo: “Você conhece a fórmula para escrever bons títulos?”.
  5. Fale diretamente com o leitor utilizando o pronome você.
  6. Use adjetivos legais e interessantes em seus títulos.
  7. Em títulos, palavras negativas chamam atenção.
  8. Use dados impressionantes, como: 10 exemplos de títulos que geraram 100 mil visualizações.
  9. Seja específico, vá direto ao assunto. Por exemplo: “como escrever bons títulos”.
  10. Aprenda a fórmula do título clássico: Número + adjetivo + palavra-chave + benefício. Por exemplo: “10 incríveis maneiras de criar títulos engajadores”.

2 – Proporcione escaneabilidade

Esta é uma das técnicas de copywriting que vai decidir se o leitor irá começar a ler seu texto ou abandonar a página.

Basicamente, a escaneabilidade permite ao usuário entender rapidamente, batendo os olhos no texto, do que trata, quais são os assuntos principais e qual o nível de detalhamento de cada um deles.

Para isso, recomenda-se usar títulos divididos em subtítulos, listas de tópicos (bullets) e tabelas.

Outra dica: inclua um subtítulo logo abaixo de alguns títulos (linha fina) para deixá-los mais claros.

3 – Facilite e dê ritmo à leitura

Existem diversas técnicas de copywriting deixam seus textos mais fluídos e fáceis de ler. 

Parágrafos longos costumam “espantar” os leitores. Por isso, empregue parágrafos curtos de até 5 ou 6 linhas. O leitor consegue respirar entre eles.

Outra dica é alinhar o texto à esquerda, não use textos blocados, pois tornam a leitura maçante.

Por fim, não crie um texto enorme sem pausas, use os subtítulos para dividi-lo a cada quatro ou cinco parágrafos, no máximo.

4 – Evite repetir palavras

Isso mostra variedade de vocabulário e faz com que o leitor acredite que quem escreveu o texto é uma pessoa culta e inteligente, que conta com um grande repertório, trazendo credibilidade a seu conteúdo.

5 – Não use palavras muito difíceis ou longas

Quando as pessoas encontrarem palavras que não compreendem direito ou têm dificuldade de ler, ficam com uma sensação desagradável, de confusão mental. Isso provoca a associação do seu texto a uma linguagem pouco acessível, com argumentos pouco aderentes.

6 – Use metáforas e exemplos

Quando algum conceito parecer mais complexo, contextualizar com metáforas e exemplos faz com que o leitor se conecte a situação e a compreenda mais facilmente.

Quanto mais próximo da realidade prática da pessoa, mais se identificará, tornando seus argumentos mais convincentes e persuasivos.

7- Use a voz ativa

Compare estas duas frases:

  • Algumas interessantes técnicas de copywriting são passadas neste texto.
  • Este texto passa interessantes técnicas de copywriting.

Qual das duas foi mais fácil de entender? Frases na voz ativa são mais persuasivas e menos complexas.

Como você viu, as técnicas de copywriting têm objetivos específicos: persuadir o leitor e aumentar a taxa de conversão.

Veja mais dicas de como conseguir isso nesta postagem de nosso blog: O que é Copywriting? Conversão com persuasão!